Marina e a Laicidade, por MATEUS NIKEL

Na última sexta assinei pela criação da REDE, o partido da Marina Silva. Não que eu seja adepto ao partido, mas como andamos numa crise representativa e de sigla-  o PT não tem mais nada de trabalhador e o PSDB nunca foi social-democrata- resolvi colocar mais lenha na fogueira.

Com essa mistura de religião e política, estou cada vez mais me distanciando de instituições religiosas. As vezes acham que elas fazem mais defesas de interesses do que conversões.

Eis que aí aparece minha girlfriend com este vídeo da Marina pontuando algumas questões pertinentes.

 

–  de acordo com Marina a laicidade do Estado aparece com a reforma protestante, pena que agora muitos protestantes e outras denominações estão esquecendo ou nunca souberam desse passado. Aí entra a institucionalização de Deus e dos dogmas deste segmento.

–  o combate do preconceito com preconceito e ótimo e desmascara alguns preconceitos (adorei a redundância)

 

– A parte do Feliciano é melhor:

“Ele não poderia presidir a comissão de direitos humanos pois não tem experiência ou preparo com as minorias representadas por esta comissão. Eu sou evangélica e sempre participei da comissão e nunca fui criticada por isso.”

 

Blairo Maggi, vulgo motosserra de ouro, também entrou no jogo:

Ele como empresário poderia ser presidente da comissão de meio-ambiente, se suas empresas presassem pelo desenvolvimento sustentável !!!

 

Vejam o vídeo e consertem meus erros de interpretação !!!

 

Mateus Nikel

Anúncios