Zieglianas

Os velhos marxistas alemães da Escola de Frankfurt – Max Horkheimner, Ernest Bloch, Theodor Adorno, Herbert Marcuse, Walter Benjamim – refletiram muito sobre a percepção mediatizada da realidade pelo indivíduo, sobre os processos em virtude dos quais a consciência subjetiva está alienada pela doxa de um capitalismo cada vez mais agressivo e autoritário. Procuraram analisar os efeitos da ideologia capitalista dominante, o modo como ela forma o homem, desde a sua infância, para aceitar a submissão da sua vida a fins que lhe são alheios, privando-os das possibilidades da autonomia pessoal pela qual se afirma a liberdade.

(…) Eles assinalaram que a consciência é modelada pela esperança na História, pelo espírito da Utopia, pela fé ativa na liberdade.

(ZIEGLER 2013, pg 27)

ZIEGLER, Jean. Destruição em massa: geopolítica da fome; tradução José Paulo Neto . 1ª edição. São Paulo: Cortez 2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s