Wolffinianas

– Ah, foi o senhor o responsável?

 

– Fui, pois descobri que as estruturas familiares es­tavam podres e não tomei uma atitude antes.

 

O delegado, que já sabia ser o responsável pelo des­moronamento do edifício um deputado-engenheiro-ladrão que misturara cuspe, urina e até mesmo cascas de ovo de galinha na preparação do cimento, limitou-se a ordenar que guardassem o Cabelinho numa cela cheia de desgraçados, a maioria pretos e bêbados. Pobres, todos, naturalmente.

 

WOLLF, Fausto; O Homem; O Nome de Deus; Ed. Bertand do Brasil 1999 pg 29

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s